Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ex-Sedentário - José Guimarães

A motivação também se treina!

Ter | 23.11.21

Inscrições do LouzanTrail 2022 abrem a 1 de dezembro com novidades sustentáveis

José Guimarães

Partida_Louzantrail_20_Paulo_Nunes.jpeg

Foto: Paulo Nunes

As inscrições para uma das provas mais aguardadas do calendário nacional e internacional de trail – o Louzantrail, que se realiza nos dias 5 e 6 de março de 2022 – abrem a 1 de dezembro. Este ano com a inclusão do o Trilho dos Moleiros– ideal para quem quer desfrutar da Serra da Lousã, mas ainda não está preparado para longas distâncias –, a juntar-se aos incontornáveis Ultra Louzantrail (43 km com 3000 metros de desnível positivo), Louzantrail (29  km com 2000 metros de desnível positivo), Louzantrail Curto (18 km com 1200 metros de desnível positivo) e Louzantrail XS/Caminhada (11 km com 850 metros de desnível positivo) nesta edição em modo correr ou a andar.

De referir que o evento continua a integrar os campeonatos da Associação de Trail Running de Portugal, com o Ultra Louzantrail como Campeonato Distrital e a prova de 29 km a fazer parte da agenda internacional, através das Golden Trail National Series, que tem mostrado a Lousã aos maiores nomes do trail running mundial, entre os quais Stian Angermund-Vik ou, do lado feminino, Núria Clapera, vencedores em 2020, numa edição marcada pela incerteza trazida pela COVID-19 (foi a última prova de trail a realizar-se em território nacional), mas também pelos recordes e inscrições esgotadas.

Angermund-Vik bateu o recorde do percurso de 30 km, fixando-o em 2h40m12s, mantendo-se o melhor tempo feminino o alcançado em 2019 pela espanhola Paula Cabrerizo, de 3h20m32s. Já o percurso de 43 km conheceu também novo recorde, mas do lado feminino, tendo sido estabelecido pela espanhola Aroa Sio, que terminou em 5h32m32s. Do lado masculino, o melhor tempo continua a pertencer ao português Ricardo Silva, que, em 2019, cumpriu o percurso em 4h30m12s.

Este ano, o Louzantrail Curto integra o Circuito Terras da Chanfana®, que decorre sob a chancela da Dueceira – Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça, em parceria com o Montanha Clube e com a Associação Abútrica (Miranda do Corvo), a Associação Recreativa de São Miguel (Vila Nova de Poiares) e a Associação Infante Dom Pedro (Penela).

Quanto às inscrições, este ano a organização irá disponibilizar cerca de 1300 para o total do evento, sendo que, à semelhança do que aconteceu nas edições anteriores, “é expectável que esgote nos primeiros dias”, adianta Pedro Jorge Lopes, do Montanha Clube, entidade organizadora do Louzantrail. Assim, quem quiser fazer parte deste que promete ser “o evento de trail do ano”, deve ficar atento ao site oficial (https://louzantrail.com/) e a 1 de dezembro começar por vencer a corrida às inscrições.

Novidades sustentáveis e socialmente responsáveis

Sem nunca perder de vista as vertentes ambiental e de promoção da região, que, aliadas ao caráter desportivo do evento, contribuem para a valorização da Serra da Lousã, a organização do Louzantrail continua a trabalhar para proporcionar aos participantes uma experiência única. É neste contexto que surge, por exemplo, a parceria com a Redbull, que irá animar o evento e terá muitas surpresas para os participantes. É também com este intuito de inovação e valorização da Serra da Lousã que surgiu o Trilho dos Moleiros, como explica Pedro Jorge Lopes: “O trilho dos Moleiros tem alguma exigência técnica e física, mas é composto por um traçado muito bem conseguido e integrado na paisagem, que respeita todo o ambiente natural, bem como o património existente. Com 90% do percurso a desenrolar-se ao longo da ribeira da Fornea, atravessada várias vezes por pontes de madeira construídas de forma a interagir perfeitamente com a natureza envolvente, predomina o verde por entre uma paisagem pautada por diversos moinhos e por pequenas e médias cascatas por onde circula água pura e cristalina.”

Se a descrição já o transportou para o coração da Lousã e para os caminhos naturais e antigos que as populações locais utilizavam para calcorrear até ao seus moinhos e terras de cultivo, imagine o que é poder correr ou caminhar enquanto respira a pureza desta serra única que abraça as tão famosas Aldeias do Xisto. E para manter a sua pureza intocável, o Montanha Clube, além de regras rígidas expressas no regulamento do evento, que garantem o respeito de todos os participantes pela natureza, este ano deu mais um passo em direção a uma atividade carbonicamente neutra. “Estabelecemos uma parceria com a ZeroCo2, que nos vai permitir compensar a pegada de carbono do evento, já que vai ser plantada uma floresta Louzantrail, com parte do valor das inscrições”. E concretiza: “Através de uma plataforma online é possível participar no processo de doação das árvores, que depois são doadas pela ZeroCo2 a famílias de agricultores, contribuindo não só para a reflorestação, mas também para o sustento e bem-estar destas pessoas.”

Este ano, também os participantes serão convidados a contribuírem para uma maior sustentabilidade ambiental, para isso basta trocarem as t-shirts por uma árvore.

Aqui fica mais uma razão para garantir o seu lugar no Louzantrail, já que quantas mais inscrições forem realizadas, mais árvores serão plantadas.

Sobre o LOUZANTRAIL

O Montanha Clube Trail Running organizou a primeira edição do LOUZANTRAIL a 23 de setembro de 2000, na altura com o nome de “Enduro Serra da Lousã”. A prova era designada como Atletismo de Montanha e integrava os campeonatos da Associação Distrital de Atletismo de Coimbra. O clube, com a sua longa e comprovada experiência na organização de provas de Enduro, trouxe esse sistema de cronometragem para os primórdios das provas de trail running em Portugal, usando para isso um sistema de quatro troços classificativos com percursos de interligação onde os participantes tinham janelas de tempo a cumprir. Logo no ano de 2000, teve a participação de atletas de equipas que ainda hoje competem nos circuitos nacionais de trail, tais como o próprio Montanha Clube, CRP Ribafria, CA Barreira e Confraria Trotamontes.

Em 2013, a prova passou a designar-se LOUZANTRAIL, realizando-se sempre no mês de junho. Em 2019 a prova foi antecipada para janeiro, em virtude de recebermos em junho mais uma edição dos Campeonatos do Mundo de Trail e, em 2020, passou definitivamente para o mês de março. Com a integração dos seus percursos nos campeonatos nacionais de trail e de trail ultra e, a partir de 2019, com a entrada para o circuito internacional Golden Trail Series, o Louzantrail tornou-se incontornável a nível nacional e internacional.

Além da vertente desportiva e da tecnicidade dos trilhos, para o seu estatuto atual contribuiu também a envolvente natural das mais belas paisagens e icónicos locais da Serra da Lousã, tais como: o Mirante (com vista para a Vila); o Terreiro das Bruxas; as Grutas da N.ª Sr.ª da Piedade; o místico Castelo de Arouce – do século XI – e o ponto mais alto, o Trevim, com uma vista magnífica; a ainda, através dos inúmeros e inesquecíveis trilhos que a serra mágica guarda, a passagem pelas famosas Aldeias do Xisto, onde se destacam a do Talasnal, Casal Novo, Vaqueirinho, Candal, Cerdeira, Chiqueiro (com a sua fotogénica “varanda” para a vila); e tantos outros locais de pura beleza e muitas histórias.

Para alcançarem estes locais de rara beleza os atletas percorrem os mais emblemáticos trilhos da Serra da Lousã – Amazónia de Baixo, Trilho do Rochedo, Trilho da Raposa, Trilho do Javali, Trilho do Escorrega e Trilho da Cascata do Candal. Estes são exemplos que vão fazer com que os participantes nunca mais se esqueçam da Serra da Lousã.

Saiba mais em www.louzantrail.com

Sobre as Salomon Golden Trail Series

O circuito Golden Trail World Series (GTWS) by Salomon tem como objetivo promover corredores profissionais de trail, como atletas da elite mundial que são, para mostrar e proteger a natureza e o ambiente inspiradores onde se divertem e competem, promovendo o seu contacto com os fãs, imprescindíveis ao desporto. Cada uma das seis corridas do circuito foi especificamente selecionada por critérios como o cenário, o desafio, a história e o ambiente que oferecem tanto aos atletas como ao público.

Depois do sucesso da primeira edição das GTWS 2018, a Salomon criou, em 2019, as Golden Trail National Series que passam por Espanha, França, Bélgica, Portugal, entre outros países, selecionando as provas mais emblemáticas e concentrando os seus melhores corredores nacionais.

Mais informação em: www.goldentrailseries.com

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.