Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ex-Sedentário - José Guimarães

A motivação também se treina!

Qua | 13.05.20

Quem corre à chuva... ainda bem que se molha!

José Guimarães

correr a chuva_desedentarioamaratonista.jpg

 

Tempo chuvoso não significa que temos que deixar de correr. Aliás, a maior parte das provas de corrida ou triatlo não são canceladas por causa da chuva. No entanto, temos que estar preparados, para não acontecer como me aconteceu na minha primeira participação no UTAX, onde a falta de equipamento adequado quase que fez com que tivesse de interromper a corrida aos 62 km com uma hipotermia.

Se por um lado não podemos deixar treinar, é certo que também não devemos pôr em risco a nossa saúde, muito menos nos tempos que correm, onde os cuidados com eventuais constipações ou gripes se revestem de especial importância. E isto só é possível se tivermos equipamento adequado às más condições climatéricas.

Se estiver frio, vistam-se com camadas

Se além do tempo chuvoso estiver também frio, convém usarem mais do que uma camada de roupa. A camada mais importante é aquela que fica junto ao corpo (a chamada segunda pele). Certifiquem-se que é de um tecido técnico transpirável, justo ao corpo, que evapora a água e o suor, secando ao máximo a pele. A camada externa deverá ser do tipo corta-vento e, caso seja necessário, impermeável. No entanto, este último deverá permitir a respiração, pois caso contrário, irá provocar condensação no interior, deixando-nos molhados.

Usem um chapéu com uma pala

Um boné com uma pala pode ser o vosso melhor amigo numa corrida em dia de chuva. A pala irá manter a água afastada do rosto, para que sejam capazes de ver, mesmo debaixo de uma chuva torrencial.

Não usem demasiada roupa

Este é um dos maiores erros que a malta costuma fazer quando está a chover e tem que ir correr. Usar mais camadas de roupa não vos vai manter mais secos. Notem que, se vão correr à chuva, de certeza que vão ficar molhados, a não ser que levem um chapéu de chuva... Se vestirem muita roupa, o que vai acontecer é que vão ter de andar com mais roupa encharcada (mais peso). Vistam-se de acordo com a temperatura do ar, tal e qual como se não estivesse a chover.

Deem nas vistas

Escolham uma camada exterior que seja bem colorida, com cores garridas e preferencialmente que tenha faixas refletoras, uma vez que a chuva normalmente é sinónimo de fraca visibilidade.

Usem um saco do lixo

Se tiverem que esperar à chuva antes começarem a correr (acontece quando esperamos por um amigo, ou pelo início de uma prova), um saco do lixo grande com um buraco para enfiarem a cabeça pode ajudar a manterem-se secos. No início da corrida é só tirá-lo e deitá-lo fora (para a reciclagem sff!!!).

Usem uns sapatos velhos ao início

Numa prova, se tiverem que aguardar à chuva pelo início da mesma, podem guardar os sapatos de corrida e as meias num saco de plástico. Mesmo antes do início, quando forem alinhar para a partida, guardem os sapatos velhos no saco da prova (se houver um) e calcem os sapatos de corrida e as meias secas. Desta forma podem pelo menos começar a correr com os pés secos.

Previnam as bolhas e assaduras

Se forem participar numa prova longa, espalhem um creme resistente à água, como a vaselina, nas partes do corpo onde normalmente há assaduras ou formação de bolhas: pés, interior das coxas, axilas, mamilos, etc. Os mamilos são particularmente sensíveis, principalmente se só usarem uma tshirt (molhada).

Protejam os equipamentos eletrónicos

Guardem os aparelhos eletrónicos, como as máquinas fotográficas ou telemóveis, num saco estanque, facilmente encontrado em lojas de desporto. Na pior das hipóteses levem-no num saco de plástico.

Aproveitem a chuva!

E porque correr também se faz de grandes molhas… deliciem-se com este pedaço de boa leitura:

“Resolver andar à chuva! Criamos um alvoroço e uma irritação desnecessários quando bufamos de aborrecimento ao mesmo tempo que nos tentamos manter secos durante uma forte chuvada. Como é libertador abandonarmos todas as ideias de secura e entregarmo-nos à chuva! Não corra, ande devagar. Olhe para cima, sorria e saboreie a sensação da água vinda do céu a refrescar-lhe a cara desgastada pelas preocupações. Quanto mais molhado ficar, mais livre se irá sentir. Mal se encontre em casa, a pingar o tapete, o riso irá dominá-lo. Dispa o seu fato completamente encharcado e corra para a casa de banho (tanto melhor se por acaso não estiver sozinho). Está completamente encharcado e grandes pingos de água escorrem-lhe pelo nariz. Seque-se, envolva-se num roupão e devore um pacote de biscoitos e uma chávena de chá a ferver no sofá.”

In, O Livro dos Prazeres Inúteis, de Tom Hodgkinson e Dan Kieran 

E agora, se fazem o favor, vão correr, sim? ;)

 
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.